sábado, 11 de fevereiro de 2017

Conhecendo Paraty - RJ

Olá Viajantes, tudo bem??

Estou fazendo esse post para complementar um que eu fiz em outubro do ano passado sobre essa cidade no litoral sul do Rio de Janeiro chamada Paraty. 


Finalmente durante as minhas férias em dezembro pudemos conhecer esse lugarzinho mágico que sempre esteve na minha listinha e que prometia ser uma viagem através do tempo. E posso dizer que realmente a gente se sente em outra época lá.

Saímos de Ubatuba, exatamente de Praia Grande e fomos seguindo para o norte, passamos pelas praias do Felix, Itamambuca, Picinguaba e finalmente depois de 1h 20min mais ou menos chegamos em Paraty. Demora esse pouquinho porque o caminho é de tirar o fôlego, é impossível não querer parar e tirar foto nos mirantes, se o sol colaborar e o céu estiver limpo aí o espetáculo é maior ainda! Aquela imensidão de mar fica com vários tons de azul, com algumas ilhazinhas perdidas no meio dele. Nunca tinha visto uma paisagem tão linda lá por aquela região, então vá preparado pra parar muito no meio do caminho e tirar muitas fotos.

Infelizmente nossa estadia em Paraty foi marcado pelo tempo fechado, bastante nublado com poucas aberturas de sol. Optamos por não fazer os famosos passeios de escuna que eu listei no outro post, mas conhecemos bastante ali do centrinho turístico, com certeza a principal atração de Paraty.


A cidade inteira é realmente um charme, mesmo sem estar no centrinho turístico, as casinhas são daquele estilo bem antiguinho. É difícil ver muitas coisas modernas por lá. No centrinho a viagem no tempo fica completa! Todas as casas são bastante antigas, com aquelas fachadas bem coloniais, as cores que lembram uma época distante das fazendas, os detalhes nas portas, nas luminárias, nas janelas são realmente muito preservados!

- Veja mais fotos de Paraty aqui nesse album!

A famosa rua chamada de "pé de moleque" é sem dúvida muito difícil de se andar! Eu tinha torcido o pé bem feio recentemente e quando cheguei lá achei que não ia conseguir andar! A sorte foi que levei um tênis com a sola reta e bem dura, assim andava com bastante cuidado evitando ao máximo pisar entre as pedras. Então tome cuidado, crianças e pessoas mais velhas podem facilmente se machucar por ali, eu mesma presenciei uma menininha de uns 4 aninhos chorando porque estava de sandalhinha e tinha torcido o pé. Por essas ruas serem fechadas para carros é necessário estacionar em torno do centrinho, pagamos 10,00 para o dia inteiro e era só atravessar a ponte que corta o rio, bem prático.


As ruelas são lotadas de lojinhas, restaurantes, cafés e sorveterias. O que não faltam são opções, desde as mais baratinhas até as mais requintadas. O preço dos artesanatos não varia muito de Ubatuba, pagamos 5,00 por um chaveirinho (que eu coleciono de todos os lugares que vamos), o que é super comum.

O que mais me chamou atenção em Paraty é a vida cultural da cidade, fomos na Igreja de Santa Rita e descobrimos que lá dentro funciona o Museu de Arte Sacra da cidade, com peças lindas demais de anos que a gente nem acredita que realmente existiram, tipo 1700, 1800 e por aí vai. É incrível todos os detalhes das peças e até dentro da igreja, reparei que nos fundos existe uma especie de fonte, e as torneiras da fonte são duas cobras, achei bem sugestivo, mas não tinha uma explicação mais aprofundada, foi só um detalhe que me chamou atenção. Tem uma salinha especial com centenas de peças em ouro e prata dos séculos XVII e XVIII, as coroas chamam muito a atenção, incrível como elas resistiram a tanto tempo. Vale a pena a visita, você paga uma quantia simbólica de 4,00 reais pra ajudar a manter o museu e tem acesso a toda essa bagagem histórica.


A Igreja de Nossa Senhora dos Remédios também vale muito a pena a visita, ela é bem mais ostensiva do que a de Santa Rita, e bem mais utilizada, mas os detalhes são incríveis, uma pena que não deixam a gente fotografar e nem filmar dentro delas, mesmo sem flash. Fiquei encantada com um dos padroeiros da cidade ser São Roque, sempre com o cachorrinho e o pãozinho na mão.

- Veja mais fotos de Paraty aqui!

Nas ruas o que mais existia era o pessoal apresentando sua arte. Tinha um grupo chamado Cartas na Rua, um grupo chamado Guatapu Pora, tinha violão, tinha violino e muitas comunidades indígenas expondo seus produtos. Tudo isso trás um charme a mais para Paraty, deixa mais com aquele clima de praia, deixa a noite gostosa e aconchegante, tudo fica mais mágico e tranquilo. Tenho que colocar aqui o trabalho dessas duas bandas itinerantes que eu me apaixonei muito!



Conhecemos então mais a praia do Pontal, que fica bem ali na cara do centrinho. Tem um tipo de pier de pedras muito lindo pra tirar fotos, não me arrisquei muito por conta do pé machucado, mas com certeza rende fotos lindas demais! Achei a praia bem cheia, mesmo o tempo não estando ótimo, tem mais quiosques pra se aproveitar, mas não curti muito o mar e a areia, achei um pouco sujinho.

- Mais fotos de Paraty na nossa fanpage no Facebook!

No geral achei Paraty uma cidade incrível e cheia de coisas para serem exploradas, uma pena que o tempo não colaborou e nós não conseguimos desbravar um pouco mais, mas fica aí a vontade de voltar até a cidade debaixo de um solzão e poder fazer todos os passeios que eu tenho direito!


Espero que vocês gostem e qualquer dúvida ou se quiserem saber mais sobre lá é só deixar nos comentários, ou então fiquem a vontade para me mandar um e-mail taviajandomenina@gmail.com

Bjoo e boa viagem

2 comentários:

  1. Eu fico encantada em vê como o nosso país tem tantos lugares MARAVILHOSOS! <3 Tenho muita vontade de conhecer esse lugar, tão lindo! <3
    Beijos,
    www.dosedeilusao.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Fran!! É maravilhoso mesmo!!! Paraty é encantadora, um verdadeiro charme!! Vale a pena conhecer, viu! Bjoo

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...